Terça-feira, 30 de maio de 2017 às 20:42 em POLÍTICA
MORADORES DISPUTAM COMIDA ESTRAGADA POR LAMA DA CHUVA

 

Em consequencia do alagamento provocado pela enchente do Rio Una, em Palmares, na Mata Sul de Pernambuco, moradores disputaram comida estragada para garantir suprimentos. A situação aconteceu na segunda-feira (29), quando as águas baixaram e supermercados da cidade jogaram fora alimentos que foram atingidos pela enchente. O município é um dos 24 afetados pelas fortes chuvas do fim de semana e está entre as cidades que o governo do Estado decretou situação de emergência.

Situação semelhante ocorreu na enchente de 2010, quando a cidade passou por outra grande cheia. Só que de 2010 para hoje pouco foi feito para evitar essas enchentes, o dinheiro na época destinado para as obras necessária sumiu na mão de politícos e pouco se fez.

Nesta segunda, dezenas de pessoas disputam comida descartada pelo supermercado como lixo. Moradores levaram o que podiam como sacos de feijão, arroz, macarrão e leite, que estavam misturados em meio a água e lama.

O Distrito de Santo Antônio está isolado e uma ponte de quase 15 metros caiu no Engenho Milão. O prefeito de Palmares, Altair Júnior (PMDB), esteve com o governador Paulo Câmara e entregou um ofício solicitando mais de 20 itens.

“É uma ponte muito cara. O município não vai ter condições de fazer isso. Vai precisar do estado, mas temos que ter um paliativo de imediato. Fazer uma ponte de madeira, fazer alguma coisa lá. Mandamos uma equipe para ver o que a população está precisando. Água, alimentação”, pontuou o prefeito.

A Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) informou até a presente data, o número de pessoas afetadas pelas enchentes que atingiram as cidades no interior. São 44.801 moradores: 42.145 desalojados, que deixaram as residências, e 2.656 desabrigados, que perderam as casas.

FONTE:Colaboradores Locais e Codecipe 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!