Volume
Redes
Sociais
PF PRENDE ASSESSOR DE TEMER E EX-GOVERNADORES DO DF
23/05/2017 - 13h01 em POLÍCIA

 

BRASÍLIA/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Federal lançou nesta terça-feira operação para investigar organização criminosa suspeita de desviar recursos milionários das obras do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, para a Copa do Mundo de 2014, tendo entre os alvos dois ex-governadores do Distrito Federal e um ex-vice-governador assessor especial do presidente Michel Temer.

Os ex-governadores Agnelo Queiroz (PT) e José Roberto Arruda (DEM) e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB) foram presos pela Polícia Federal nesta manhã por suspeita de recebimento de propina como parte do esquema de fraude na obra, que teve superfaturamente de até 900 milhões de reais, de acordo com a Polícia Federal.

Antes da prisão Filippelli ocupava o cargo de assessor especial do gabinete pessoal da Presidência da República, sendo um dos encarregados pela interlocução do governo com o Congresso, além de ser presidente licendiado do PMDB no Distrito Federal. O Palácio do Planalto informou que ele será exonerado do cargo.

Não foi possível fazer contato de imediato com representantes de Agnelo, Arruda e Fillippelli.

Em comunicado, a Polícia Federal disse que estão entre os alvos de operação agentes públicos e ex-agentes públicos, construtoras e operadores de propina ao longo de três gestões do governo do DF.

Orçadas inicialmente em cerca de 600 milhões de reais, as obras de reforma no estádio de Brasília para o Mundial custaram 1,5 bilhão de reais, fazendo da arena a mais cara da Copa do Mundo. "O superfaturamento, portanto, pode ter chegado a quase 900 milhões de reais", disse a PF em comunicado.

FONTE:AGÊNCIA REUTERS

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!